GCNBRASIL.

Gestão de Crises e Continuidade dos Negócios

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Sua empresa já tem um Plano para a Pandemia?

Email Print

Houve uma grande cobertura da mídia sobre a gripe A H1N1, mas nada do que foi publicado ajuda a preparar nossa empresa para as altas taxas de absenteísmo, decorrentes de uma contaminação em massa. Como não há nenhuma orientação clara, é normal a confusão resultante, sobre aquilo que é ou não necessário.

A maioria das empresas tem atuado apenas de forma preventiva, tentando evitar a propagação do vírus em seus ambientes de trabalho.  Podemos optar por utilizar álcool em gel, limpar as superfícies das mesas periodicamente e divulgar outras orientações aos empregados, mas estas medidas constituem apenas a primeira fase de um plano de resposta a pandemia, o qual dever ser mais completo, preocupando-se também com o durante e o depois.

Planejar a resposta a um desastre, que normalmente tem conseqüências na infraestrutura predial ou de informática é mais simples, já que as conseqüências são físicas e mensuráveis. Lembro que a GCN deve preparar a empresa para qualquer tipo de interrupção, o que no caso de uma pandemia pode significar a ausência de um grande número de empregados. E ai, fazemos o quê?

Resumirei abaixo alguns itens que devem ser considerados na elaboração deste plano:

1) Avalie quais os possíveis impactos da pandemia para a empresa. Reúna o Grupo de Gerenciamento de Crises e discuta o assunto. Você pode encontrar certa resistência, lembre-se a primeira reação é negar que o fato pode acontecer. Avalie os impactos sobre o plano de saúde corporativo, verifique se seus fornecedores têm plano de continuidade estabelecido e lembre-se que os sistemas de informática dependem das pessoas para seu perfeito funcionamento.

2) Se sua empresa não tem uma equipe para gerenciamento de crises, crie uma. Esta equipe deve ser multidisciplinar e contemplar as diversas funções necessárias a continuidade dos negócios. Devem participar as áreas de riscos corporativos, de pessoas, de informática, de infraestrutura, de finanças, atendimento ao clientes, segurança patrimonial, etc. A equipe deve estar capacitada a desenvolver e implementar um plano eficaz.

3) Identifique os empregados chave e verifique a existência de planos de sucessão ou de empregados capacitados a substituí-los.

4) Prepare a empresa para altos índices de absenteísmo. Será necessário compartilhar as informações essências ao trabalho em local seguro e acessível por todos, aumentar o número de empregados com acesso aos sistemas corporativos e disponibilizar meios para que os empregados chave realizem suas atividades em casa.

5) Crie canais oficiais de comunicação, como um hotsite corporativo, o qual divulgará recomendações, informações e avisos sobre a pandemia. Se possível disponibilize um número telefônico exclusivo para atendimento aos empregados. Mantenha um canal de comunicação com os órgãos de saúde. Atualize a lista de acionamento (call tree).

6) Defina os procedimentos que serão adotados para os casos suspeitos e os confirmados de contágio. Necessário definir o fluxo de comunicação de tais casos, como forma de manter a gestão sobre o quantitativo de empregados atingidos pelo vírus.

7) Tenha um ambiente alternativo de escritório e teste seu plano.

Lembro que estes são apenas alguns pontos que devemos considerar e que quanto mais complexa for à organização, mais complexo será o plano.

Nos sites abaixo você encontra mais informações sobre o assunto:

www.saude.gov.br
www.londonprepared.gov.uk
www.who.int/csr/disease/avian_influenza/avian_faqs/en/
www.pandemicflu.gov
www.flupandemic.gov.au

 

 

PUBLICIDADE

PARCEIROS


Translate

Portuguese English French German Italian Spanish

Creative Commons License
Site GCNBRASIL - Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.