GCNBRASIL.

Gestão de Crises e Continuidade dos Negócios

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

10 mandamentos da GCN

Email Print

Muitos têm a impressão de que a simples criação de uma estrutura de Continuidade dos Negócios deixa a empresa segura e à prova de interrupções, trazendo junto a isto a sensação do dever cumprido. 

Infelizmente, continuidade dos negócios não é só um projeto, deve ser encarado como um estado de espírito. Quem, como eu, esteve envolvido em programas de qualidade total e 5S na década de 90 sabe do que estou falando.

A Continuidade dos Negócios, para ser realmente efetiva, exige mudança cultural. 

E, sendo bem honesto, continuidade dos negócios não é fascinante, não anima e normalmente não consegue envolver as pessoas. E este, no meu entendimento, é o maior desafio dos profissionais dedicados a este assunto: fazer com que todos participem e se envolvam de forma profunda nas atividades que fazem um PCN deixar de ser apenas um monte de papel. 

A estrada é longa e com muitas pedras no caminho, mas algumas premissas são básicas para todos que empunham a bandeira da continuidade dos negócios. Abaixo estão as que julgo mais importantes, o que chamei de “10 mandamentos da GCN”:  

1. Não acreditarás cegamente na GCN — Muitas organizações acreditam que ter uma estrutra de GCN é suficiente. A GCN e todos os seus planos só têm utilidade com atualização adequada, testes e treinamento.

2. Não limitarás o Escopo — Um plano incompleto não atenderá todas as necessidades para recuperação do processo de negócio. Os planos necessitam cobrir processos, sistemas,  informações, infraestrutura e a substituição de pessoal chave, se necessário.

3. Priorizarás o que é crítico — É necessário priorizar os processos de negócio críticos. A priorização de processos não vitais põe em risco a sobrevivência do negócio.

4. Atualizarás e Testarás os planos — Os planos devem ser atualizados e testados periodicamente, especialmente quando há mudança no processo de negócios ou em sistemas significativos.

5. Terás Patrocínio — Alguém deve administrar, definir prioridades e organizar a GCN, sempre com o apoio da alta direção, isto é fator crítico de sucesso.

6. Comunica-te com todos — É necessário criar um canal permanente de comunicação com todas as áreas da empresa.

7. Não esquecerás do backup — É necessário ter backup dos registros vitais armazenados em um local fora do site principal ou local normal de trabalho.

8. Serás transparente em teus atos — É necessário comunicar o que está sendo implementado em relação à continuidade dos negócios para todos os stakeholders.

9. Avalia bem teus fornecedores — Muitas empresas não avaliam suas dependências em relação a serviços terceirizados. A interrupção nos processos do terceiro pode trazer efeitos catastróficos.

10. Envolverás o Negócio – Continuidade dos Negócios não é responsabilidade somente da TI. Todos os processos de negócio da empresa devem ser envolvidos nas atividades da GCN.

Este artigo foi publicado no boletim do IAEM de Fevereiro de 2012. Para visualizar clique aqui.

 

 

PUBLICIDADE


Translate

Portuguese English French German Italian Spanish

Creative Commons License
Site GCNBRASIL - Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.